Uma janela para o Amor. O que é bom não tem idade!


Revi recentemente no telecine cult esse filme.

Este foi um filme que entrou na minha vida de uma maneira peculiar eu posso dizer.

Eu estava no segundo grau e meu professor de inglês tinha morado muitos anos nos EUA e na Inglaterra e ele acreditava que deveríamos não só conhecer verbos em inglês mais cultura, e algo mais substancial sobre a língua estudada, como livros.

Ele nos surpreendeu em uma aula em que nos fez assistir “Uma janela para o Amor”.

Me recordo que achei o título uma bobagem completa e fantasiei algo sobre um mulher esperando um cara que foi embora na janela por uma vida toda, uma chatice só. rs

Eu estava redondamente enganada e meu professor absurdamente certo, me recordo que muita gente concordou quando ele me me perguntou o que o título sugeria e eu disse essa asneira sem tamanho.

O filme foi realmente profundo, sempre achei que esse filme tinha muito mais a mostrar do que apenas uma simples história de uma mulher entre dois amores.

Fala de um vazio no peito que nada consegue preencher, de uma necessidade de encontrar algo que faça sentido, que se consiga sentir e compreender, fala de acreditar no que se sente mais do que no que se enxerga.

Me identifiquei bastante, não com a mocinha Lucy se me recordo bem, mais com o rapaz George. Me percebi tal como ele, perdida em um mar de questões e impressões que não faziam muito sentido para mim.

Essa adolescência, tão confusa! Sem saber o que que fazer, o que sentir e o que fazer com o que se sente se só o que se entende é o nada.

Confuso não é? Mais foi assim mesmo, passei a vida inteira me identificando com esses personagens ao longo de minha trajetória e acredito que continuarei a fazê-lo até meu final. rs

Lindo filme, locação perfeita, na Itália, fotografia maravilhosa, elenco afinado, história complexa, profunda e ao mesmo tempo sutil em seu desenlace, sem grandes arroubos, com tranquilidade como uma tarde que cai. Gostoso mesmo para ver com o marido ou sozinha mesmo.

Para os fans de HARRY POTTER, vc pode ver lá que Maggie Smith …. Charlotte Bartlett NO FILME( fez a prof MC Gonnagal na série Harry Potter) o mesmo modo professoral, a solidão, e ela já era velhinha naquela época como poderão perceber. kkkkk. Maldade minha, mais juro que pensei exatamente isso, nessa vez em que vi no telecine! Eu ri sozinha!!kkk

Agora a ficha da wikipédia e algumas curiosidades.

Lady Maggie Smith, sim ela é uma Lady ou Dame, e foi casada com um lord Sir Robert Sthephen, recebeu a comenda do império britânico lhe dando o titulo de Dame ou lady, está vencendo a batalha contra um câncer de mama. A vi a primeira vez em Uma Janela Para O Amor, ela fazia a prima Charlotte como disse acima. Também fez a melhor madre superiora de Mudança de Hábito,aquele com a woopi godper, fez a Miss Bowers em Morte no Nilo, Muito barulho por nada, e a professora Minerva McGonagall na série de filmes Harry Potter. E ainda por cima é mãe de Toby Stephens que ficou famoso por ter interpretado o supervilão Gustav Graves no filme Die Anothere Die, e é mãe também de Chris Larkin. Aliás, tem uma coisa curiosa sobre os irmãos: ambos trabalharam em Jane Eyre; Toby na série da BBC em 2006 e Chris na versão cinematográfica de 1996.

Agora falando de outra atriz Helena Bonham Carter que TAMBÉM FEZ HARRY POTTER como a temível Belatriz Lestrange, fez Marla Singer em Clube da Luta, fez Kate Croy em Asas do Amor e Mrs. Lovett em Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet, com Jhonie Deep. É CASADA COM O DIRETOR TIM BURTON com quem tem 2 filhos e vem de uma das famílias mais tradicionais da nobreza inglesa.
SE VC NÃO GOSTA DE NÚ ARTÍSTICO PULE A CENA QUE VOU FALAR A SEGUIR.
Agora, Se vc é daquelas criaturas que odeia nú mesmo quando é artístico, pule essa cena, e uma ceninha só não vai fazer falta, apesar de que é tudo muito inocente na verdade e o filme é muito bom mesmo.
Destaque para essa cena em que o elenco masculino principal nada nú em um lago sem censura nenhuma,aparece tudinho mesmo um monte de vezes, enquanto brincam felizes e inocentes. Esse é o sentido da cena, e não tem nada de pornográfico neste sentido, fala de LIBERDADE.

Imagine seu caso de amor ser imortalizado nas páginas de um romance. Achei maravilhoso essa cena no filme, de uma primor em sutileza, se descobrir u caso de amor assim.
O final nem preciso dizer que é realmente um tanto picante para a época retratada, mais muito conveniente, fala tudo, tem tudo nada falta. Eu diria que é uma história redondinha, em contada, com um desfecho que não falta nadinha.
Uma janela para o amor, eu babo mesmo! Aplaudo de pé! Isso sim é falar de amor com competência.

A Room with a View
Quarto com a Vista sobre a Cidade (PT)
Uma Janela para o Amor (BR)

A Room with a View
Reino Unido
1986 • cor • 117 min
Produção
Direção James Ivory
Roteiro Ruth Prawer Jhabvala, baseado em livro de E.M. Forster

Elenco original

Maggie Smith
Helena Bonham Carter
Denholm Elliott
Julian Sands
Daniel Day Lewis
Judi Dench
Género drama

A Room with a View (br: Uma Janela para o Amor / pt: Quarto com a Vista sobre a Cidade) é um filme britânico de 1986, do gênero drama, dirigido por James Ivory, e com roteiro baseado em livro de E.M. Forster.

Sinopse

No início do Século XX, a jovem inglesa Lucy viaja pela primeira vez para Florença, na Itália. Lá chegando, ela encontra o excêntrico George Emerson, por quem acaba se apaixonando. Ao retornar a Inglaterra, ela terá de fazer uma grande escolha em sua vida: casar-se com seu antigo noivo ou seguir seu coração e procurar o recém conhecido George.Elenco

* Helena Bonham Carter …. Lucy Honeychurch(fez Belatriz Lestrange em Harry Potter)
* Denholm Elliott …. Sr. Emerson
* Julian Sands …. George Emerson
* Daniel Day-Lewis …. Cecil Vyse
* Maggie Smith …. Charlotte Bartlett( fez a prof MC Gonnagal na série Harry Potter)
* Simon Callow …. Sr. Arthur Beebe
* Patrick Godfrey …. Sr. Eager
* Judi Dench ….Eleanor Lavish
* Fabia Drake …. Miss Catharine Alan
* Joan Henley …. Miss Teresa Alan
* Rupert Graves …. Freddy Honeychurch
* James Wilby …. Convidado da festa

Principais prêmios e indicações

Oscar 1986 (EUA)

* Venceu nas categorias de melhor roteiro adaptado, melhor direção de arte e melhor figurino
* Indicado nas categorias de melhor filme, melhor fotografia, melhor ator coadjuvante (Denholm Elliott) e melhor atriz coadjuvante (Maggie Smith).

Globo de Ouro 1986 (EUA)

* Indicado nas categorias de melhor filme – drama e melhor direção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s